Home
Escolha

Componentes

Montagem

Água

Vegetação

Povoamento

Peixes

Alimentação

PH e N

Manutenção

Economia

 




Saiba como o aquarísmo pode servir de terapia

HISTÓRIA: O INÍCIO DA ICTIOLOGIA

Um dos primeiros homens a estudar cientificamente os peixes foi o sábio grego Aristóteles que descreveu inúmeras espécies de peixes em seus trabalhos. Este foi o início da Ictiologia que é o estudo dos peixes. Nos tempos antigos os gregos e romanos já criavam peixes ornamentais em banheiras especiais. Foram encontrados tanques para armazenar peixes em ruínas Maias e Astecas.

No século XVI alguns estudiosos publicaram livros sobre os peixes, porém o primeiro livro publicado sobre o assunto foi de um chinês e o livro chamava-se "Livro dos Peixes Vermelhos". Este livro, de 1596, descrevia pela primeira vez como deveriam ser alimentados os peixes e protegidos contra o frio para que pudessem sobreviver. Por isso, este chinês é considerado o primeiro aquarista da história. Em 1758 ocorreu uma revolução nas Ciências Naturais com a criação por Linneu do seu sistema de classificação.

No século XIX é que realmente a aquariofilia se desenvolveu, principalmente na Inglaterra. Estudiosos como Johnston, Warrington, Brande e Ward descobriram alguns dos principais conceitos sobre a conservação de peixes em tanques e aquários. Destes estudos surgiu o conceito de "aquário compensado". Foi também na Inglaterra que foi construído o primeiro aquário público em 1853. No Brasil o pioneiro foi Sigeiti Takase, nascido no Japão em 1901, que introduziu no Brasil mais de 50 espécies de peixes ornamentais oriundos da Ásia.

Fonte: BOTELHO, G. História da Aquariofilia, Ed. Interciência, 1990