Home
Escolha

Componentes

Montagem

Água

Vegetação

Povoamento

Peixes

Alimentação

PH e N

Manutenção

Economia



A água usada nos aquários tem que ser livre de cloro e outras substâncias químicas empregadas durante o processo de purificação. Em algumas zonas, é conveniente analisar a água para conhecer seu conteúdo de ácidos e substâncias alcalinas (fazer teste de Ph).


APARÊNCIA DA ÁGUA

A cor da água é um indicativo para o que está acontecendo no aquário, tanto química quanto biologicamente, e um aquarista cuidadoso pode retirar dela várias indicações para saber o momento em que deve intervir para evitar problemas com doenças e/ou desequilíbrios químicos e biológicos que poderiam chegar até a causar mortes em sua criação.

Uma água bem limpa, clara e cristalina revela que suas características químicas, como pH e dH, biológicas, como quantidade de algas, e de manejo, como quantidade e qualidade de iluminação estão em níveis aceitáveis, e muito mais facilmente você terá um aquário balanceado e adequado para sua criação.

Quando nós tiramos a água da torneira, ela é clara e aparentemente ótima para usar no aquário, mas não é essa a realidade, pois, a partir do momento em que é depositada, ela sofre uma série de reações químicas, físicas e biológicas, e é por isso que devemos sempre esperar que ela "amadureça", durante até duas semanas, dependendo do tamanho do aquário.

Um exemplo é o que acontece dois ou três dias após cheio o aquário, a água vai ficando turva e leitosa, devido principalmente à grande proliferação de bactérias. Uns dias mais e veremos que ela voltará ao normal, e só aí poderemos pensar em colocar os peixes. Ela continuará cristalina e transparente, desde que receba os cuidados necessários. A partir daí, de acordo como mudará a cor da água, poderemos saber o que está acontecendo com ela.

ÁGUA VERDE: A água verde é produzida por algas microscópicas que se desenvolvem devido ao excesso de luz direta sobre o aquário. Para evitá-las devemos colocar o viveiro num lugar onde não pegue mais que meia hora diária de sol, pela manhã. Se a água fica verde devemos tampar os lados do aquário por onde lhe chega a luz, e ficar vigilantes, pois as algas morrendo, desprendem enormes quantidades de gás carbônico, prejudicial aos peixes. As "dáfnias", pequenas pulgas d'água são reputadas como grandes comedoras de algas verdes.

ÁGUA MARROM: É produzida por algas dessa cor, devido a má iluminação. Um aquário que chega a essa condição é por ter sido negligenciado na sua iluminação, e seu aspecto é deplorável. As plantas não se desenvolvem, ficam amareladas, raquíticas e a solução para evitar que isso aconteça é usar luz em quantidade suficiente.

ÁGUA TURVA: É devido ao excesso de matéria orgânica em suspensão e à sua lógica reprodução de bactérias. Pode ser evitada mantendo o aquário escrupulosamente limpo, sinfonando-se periodicamente os dejetos dos peixes e os restos de comida que se acumulam no fundo. Quando a água se turva, nunca deve ser substituída, nem parcialmente, por outra recém tirada da torneira. Isso tende a aumentar ainda mais o número de bactérias.

ÁGUA CRISTALINA: É o estado ideal da água. Quando há uma perfeita observação de todas as regras básicas anteriormente expostas, a água mantêm-se limpa e inodora indefinidamente. Porém, às vezes, por razões tais como: um descuido na quantidade de alimentação dada aos peixes, uma superpopulação no aquário, ou qualquer outra falha, a água se turva. Geralmente se deixarmos os peixes em jejum por alguns dias e sinfonarmos os dejetos do fundo do aquário, a água volta à sua condição natural. Esse processo pode ser acelerado mantendo o filtro sempre ligado.